Sexta – Feira Santa: Jesus celebra a última ceia

Hoje Jesus morre por amor a nós. Coloquemos nas mãos de Deus todas as vítimas da COVID 19, as pessoas que estão enfermas e não conseguem leitos nos hospitais, os profissionais de saúde e todas as famílias que perderam entes queridos.

 EVANGELHO – João 19,14- 18.25-30

Era o dia da preparação da Páscoa, por volta do meio-dia. Pilatos disse aos judeus: “Eis o vosso rei” Eles, porém, gritavam: “Fora! Fora! Crucifica-o!” Pilatos disse: “Hei de crucificar o vosso rei?” Os sumos sacerdotes responderam: “Não temos outro rei senão César”. Então Pilatos entregou Jesus para ser crucificado, e eles o levaram. Jesus tomou a cruz sobre si e saiu para o lugar chamado “Calvário”, em hebraico “Gólgota”. Ali o crucificaram, com outros dois: um de cada lado, e Jesus no meio. Perto da cruz de Jesus, estavam de pé a sua mãe, a irmã da sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: “Mulher, este é o teu filho”. Depois disse ao discípulo: “Esta é a tua mãe”. Dessa hora em diante, o discípulo a acolheu consigo. Depois disso, Jesus, sabendo que tudo estava consumado, e para que a Escritura se cumprisse até o fi m, disse: “Tenho sede”. Havia ali uma jarra cheia de vinagre. Amarraram numa vara uma esponja embebida de vinagre e levaram-na à boca de Jesus. Ele tomou o vinagre e disse: “Tudo está consumado”. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.

  1. Momento de silêncio para a interiorização do Evangelho
  2. ADORAÇÃO DA CRUZ – Uma pessoa da família segura a Cruz erguida

Canto: Eis o lenho da cruz do qual pendeu a salvação do mundo. Vinde adoremos!

Em silêncio adoremos Jesus vencedor da morte. Através da cruz, lembremos de toda a humanidade que padece com a Pandemia.

4. Pai Nosso

 5. Oração do Papa Francisco contra o Coronavírus

 

Ó Maria, tu sempre brilhas em nosso caminho como sinal de esperança.

Nós nos entregamos a Ti, Saúde dos enfermos, que na Cruz foste associada à dor de Jesus, mantendo firme a tua fé.

Tu, Senhora do Carmo sabes do que precisamos e temos a certeza de garantirás, como em Caná da Galileia, que a alegria e a celebração possam retornar após este momento de provação.

Ajuda-nos, Mãe do Divino Amor, a nos  conformarmos com a vontade do Pai e a fazer o que Jesus nos disser. Ele que tomou sobre si nossos sofrimentos e tomou sobre si nossas dores para nos levar, através da cruz, à alegria da Ressurreição.

Amém!

 

Peçamos a Maria, Virgem das Dores que interceda pela humanidade. Rezemos uma Ave Maria…

 

Equipe de Pastoral Educativa/2021

Irmãs Escolápias