PASTORAL ESCOLÁPIA/2020 

Oração Contínua em Família – 30

A espiritualidade do Advento consiste:

ROTEIRO DE ORAÇÃO 

  • Escolher a hora e o lugar mais apropriados para a oração.
  • Rezar: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e acolher a presença de Deus no meio de vocês.
  • Pedir a luz do Espírito Santo para que Ele ilumine o momento – Pode-se rezar a oração abaixo ou cantar um canto que a família conheça.

1. Invocação – Espírito Santo

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos Vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso Amor. … Ó Deus, que instruístes os corações dos Vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo este mesmo Espírito e gozemos da Sua consolação. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

Introdução:

Advento é tempo de contemplação, de silêncio, de espera, de vigilância e muita oração. É tempo de preparar nosso coração, fazer uma faxina interior, tirar tudo que não é bom: raiva, inveja, pressa, egoísmo… e tudo aquilo que não é bom. O tempo do Advento é cura para o stress, a agitação, a correria e a impaciência. É cura para a agressividade, a divisão e a briga.  Jesus   traz a paz e o perdão. É cura  para o negativismo, o pessimismo, porque Jesus  traz  esperança, coragem, ânimo.

Leitor 1: É cura para a falta de fé porque nos convida à oração, à participação na comunidade, à leitura da Palavra. É  cura  do medo porque Jesus está no meio de nós, ao nosso lado como amigo, irmão e salvador. É cura dos traumas porque nos traz a certeza  que somos amados e perdoados pela paciência e misericórdia do Pai. É cura da vaidade, porque Jesus é pobre, simples, desapegado, humilde. É cura das paixões porque Ele nos traz o Espírito santificador, a Palavra amiga, a amizade verdadeira. É cura  do egoísmo que nos abre ao irmão, à solidariedade, à compaixão.  É  cura da baixa estima porque Jesus se faz carne, é igual a nós, e nos divinizou.

2. Mantra: O Papa Francisco propôs aos cristãos que durante o Advento convidem Deus a estar presente em suas vidas com esta oração: “Vem, Senhor Jesus”.

(pode ser rezado ou cantado)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses: (1Ts 5,16-24)

Irmãos:  Estai sempre alegres!  Rezai sem cessar.  Dai graças em todas as circunstâncias, porque essa é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo.  Não apagueis o espírito!  Não desprezeis as profecias, mas, examinai tudo e guardai o que for bom.  Afastai-vos de toda espécie de maldade!  Que o próprio Deus da paz vos santifique totalmente, e que tudo aquilo que sois — espírito, alma, corpo — seja conservado sem mancha alguma para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo!  Aquele que vos chamou é fiel; ele mesmo realizará isso.

– Palavra do Senhor 

– Graças a Deus.

3. Momento de silêncio para a interiorização da leitura.

A canção que acabamos de ouvir nos afirma que o Senhor está para chegar: Como estou preparando meu coração para recebê-lo? O que eu preciso tirar de dentro dele  para que ele fique pronto para acolher Jesus Cristo?

4. Preces Espontâneas (Cada um, independente de religião, faça uma oração pessoal)

5. Oração do Pai Nosso

6. Oração neste tempo de pandemia  

Ó Maria, tu sempre brilhas em nosso caminho como sinal de esperança.

Nós nos entregamos a Ti, Saúde dos enfermos, que na Cruz foste associada à dor de Jesus, mantendo firme a tua fé.

Tu, Senhora do Carmo sabes do que precisamos e temos a certeza de garantirás, como em Caná da Galileia, que a alegria e a celebração possam retornar após este momento de provação.

Ajuda-nos, Mãe do Divino Amor, a nos conformarmos com a vontade do Pai e a fazer o que Jesus nos disser. Ele que tomou sobre si nossos sofrimentos e tomou sobre si nossas dores para nos levar, através da cruz, à alegria da

Ressurreição. Amém

Diante dessa pandemia e de tantos outros males que nos assolam, pedimos a Deus que nos conceda um coração generoso, capaz de amar e perdoar incondicionalmente todas as pessoas.

“Que a Virgem Maria, mulher da espera e da oração, nos ajude a fortalecer nossa esperança nas promessas de seu Filho Jesus, para nos fazer sentir que, através das aflições da história, Deus permanece fiel e utiliza também os erros humanos para nos demonstrar sua misericórdia”.

Amém.

 

Equipe de Pastoral Educativa

Irmãs Escolápias